Criatividade e materiais reciclados dão charme e personalidade à decoração

0
28

O mundo em que vivemos está em constante mudança. O desenvolvimento da tecnologia e o ritmo acelerado da nossa vida nos levaram da mentalidade do “pequeno e simples” para a do “mais é mais”. As mudanças em nosso mundo não só nos afetam, mas também têm um forte impacto sobre o meio ambiente.

Nós passamos incontáveis horas gastando bastante energia controlando nosso consumo alimentar e os efeitos diretos que os produtos químicos que ingerimos têm sobre nossos corpos. Mas a minha pergunta é esta: por que não estamos monitorando nossos ambientes e o que nos envolve? Se uma fruta ou vegetal pulverizado com agrotóxicos pode causar câncer, o que dizer de uma tinta que é feita de produtos químicos ou um drywall feito com sulfeto de carbonila?  Estamos convivendo e inalando esses produtos todos os dias!

Muitas pessoas não percebem o efeito direto que os ambientes têm em nosso dia a dia (e não estou falando apenas da parte estética), mais ainda, dos materiais que escolhemos para usar em nossas casas. É nosso dever nos reeducarmos e trabalharmos no sentido de reduzir os impactos negativos sobre o meio ambiente e, ao mesmo tempo, reduzir o uso de materiais não renováveis em nossos próprios habitats.

Afinal de contas, estamos criando edifícios e espaços que serão propriedade e utilizados pelas próximas gerações. É nossa obrigação tomar parte e ajudar a reduzir o consumo de recursos não renováveis, minimizar o desperdício e criar ambientes saudáveis e produtivos.

Soa caro?

Ao contrário do passado, os produtos sustentáveis estão se tornando cada vez mais e mais disponíveis e eficientes, permitindo que consumidores e construtores possam implementar a prática do design ecológico sem onerar muito os custos.

Incorporar essas práticas em projetos hoje pode ser considerado, inclusive, um investimento. Novos produtos, como iluminação de LED, componentes pré-fabricados e laminados são princípios básicos do projeto sustentável. O uso desses itens pode e deve fazer parte de qualquer projeto.

A sustentabilidade pode incorporar efetivamente interiores sem comprometimento da estética, mas é de vital importância que designers de interiores entendam os princípios que embasam o projeto sustentável e tenham conhecimento de todos os materiais autossustentáveis que farão parte do projeto.

Melissa “Moe” Feher Anato é designer-chefe e proprietária da Trendybird.

Revista Facebrasil – Edição 48 – 2015
A revista mais lida pelos brasileiros na Flórida