Motorista mata oito em ataque em Nova York

0
324

Por Fernando Andrade

Com uma caminhonete alugada, um motorista matou oito pessoas e feriu outras onze, ao dirigir sobre uma das mais movimentadas ciclovias de Manhattan, nessa terça-feira, 31 de outubro.

O incidente aconteceu perto do World Trade Center, palco dos ataques de 11 de setembro de 2001, e está sendo investigado como um ato de terrorismo. O FBI lidera as investigações.

Segundo as autoridades, o suspeito foi baleado na barriga e passa por cirurgia. Ele foi identificado como Sayfullo Saipov e tem 29 anos. Testemunhas aformam que ele teria deixado o veículo gritando “Allahu Akbar” (Deus é Grande, em árabe).

Saipov é do Uzbequistão e mudou para os Estados Unidos em 2010. Ele tem documento de identidade emitido pelo estado da Flórida, mas estaria vivendo em Nova Jersey, onde alugou a caminhonete.

Ele foi detido após bater em um ônibus escolar e sair do carro portando armas de brinquedo.

Segundo o Comissário de Polícia de NY, James P. O’Neill, as primeiras declarações do suspeito também indicam que se trata de um atentado terrorista.

Veículos têm sido usados como arma em ataques recentes, como os realizados em Nice, na França, e Londres, na Inglaterra.

O prefeito Bill de Blasio afirmou que “esse foi um ato de terror. E um ato particularmente covarde de terror”.

Em seu primeiro comunicado oficial após o ataque, de Blasio destacou a importância do “see something, say something”, que pode ser traduzido como “se vir algo, fale algo”, para que os cidadãos reportem às autoridades qualquer atividade suspeita que vejam.

O atentado acontece no dia de Halloween, em que muitas famílias e crianças vão às ruas pegar doces. Para tranquilizar a população, as autoridades divulgaram que vão aumentar o policiamento nas ruas da cidade.

Os policiais apreenderam uma arma de “chumbinho” e uma de “paintball”, que atira bolas de tinta, com Sayfullo Saipov.

Nova-iorquino, o presidente Donald Trump se manifestou em sua conta na rede social Twitter:
– “Meus pensamentos, condolências e orações às vítimas e famílias do ataque terrorista de Nova York. Deus e o país estão com vocês!”
– “Não podemos deixar o Estado Islâmico retornar, ou entrar, no nosso país após derrotá-los no Oriente Médio ou em qualquer lugar. Basta!”

Pessoas ouvidas pela imprensa e pela polícia afirmam que o terrorista deixou uma nota perto da caminhonete, afirmando que realizou o ataque em nome do grupo terrorista Estado Islâmico, mas autoridades ainda não confirmaram a ligação entre Saipov e o grupo.